quarta-feira, 5 de abril de 2017

Dois anos sem o Bugo

Querida mãezinha (Bugo),

Não foi o ontem. Essa fantasia infalível.
As vezes momentaneamente eu pergunto
e responde a casa em silêncio.

Já fazia tempo que você não sorria.
Você que me fez dar mais de mil voltas em um
brinquedo chato, quando fomos ao parque.

Delirante certeza com a qual me convenço
de que por alguns instantes, naquele dia, você foi feliz.
Sinto saudades.